Você está aqui
Home > Esportes Radicais > J-Bay tem janela aberta nesta quarta-feira

J-Bay tem janela aberta nesta quarta-feira

Medidas contra tubarões reforçadas, primeiras baterias definidas e Mick Fanning como dúvida na disputa são os destaques da sexta etapa do WCT 

Local da competição em Jeffreys Bay, África do Sul (Foto: WSL / Kelly Cestari)
Local da competição em Jeffreys Bay, África do Sul (Foto: WSL / Kelly Cestari)

Por Simone Saltiel

A quinta etapa do Circuito Mundial (WCT) em Fiji encerrou em junho com Gabriel Medina bicampeão do evento. E nesta quarta-feira (6) começa mais uma etapa do circuito em Jeffreys Bay, na África do Sul.

O local que chegou a ser dúvida no circuito pela WSL, por conta dos tubarões e do ataque sofrido pelo australiano Mick Fanning no ano passado, fez com que os organizadores tomassem medidas para a segurança dos surfistas, já que, em votação, todos, exceto Gabriel Medina e Jadson André, votaram pela permanência da etapa.

Conforme contamos aqui no site, além das medidas já utilizadas, uma “boia inteligente” foi instalada no local da competição, fora da arrebentação, para captar a presença de tubarões via satélite. A boia foi testada por três meses na Austrália e obteve sucesso.

Com as medidas de segurança tomadas, J-Bay está pronta para receber mais uma etapa emocionante do WCT. Há apenas uma dúvida no ar, o retorno tão esperado de Mick Fanning em mares africanos, um ano após o ataque que sofreu de um tubarão, enquanto disputava a final com Julian Wilson. Por conta do ocorrido, a etapa ficou sem um vencedor.

Relembre aqui o ataque a Mick Fanning em 2015:

De acordo com a revista Surfing Magazine, “Mick Fanning magoou o tornozelo e pode não competir no J-Bay Open. Neste momento podemos apenas esperar que esta seja uma pequena lesão que uns quantos dias de descanso sirvam para curar”. O tricampeão mundial sofreu a lesão em uma sessão de freesurf, na última sexta-feira em seu segundo dia em J-Bay.

Fanning busca deixar o encontro com o tubarão para trás o mais rápido possível e se mostra confiante em poder competir em uma de suas ondas favoritas:

– Obviamente, eu estava destruído em pensar que eu não iria surfar, mas depois de ver o fisioterapeuta, os sinais começaram a ficar positivos com alguma reabilitação. Espero poder remar lá fora e competir. J-Bay é um lugar muito especial para mim, então vou fazer tudo para competir. – disse ao site oficial da Liga Mundial de Surfe (WSL).

O australiano também se mostrou positivo sobre as medidas de segurança tomadas esse ano pela organização e contou como se sente em relação ao seu retorno a J-bay após o ataque:

– Eu confio na WSL e nas medidas que implantaram. É, contudo, uma daquelas coisas onde é o oceano e, ultimamente, não há muito que se possa fazer. Estou pensando positivo e ansioso para voltar. O primeiro contato será um pouco complicado para tirar isso da cabeça. Eu surfei em muitos lugares diferentes e não vi mais tubarões desde então e não me senti preocupado. Faz parte do surfe – comentou.

Vamos torcer para que o surfista consiga se recuperar a tempo e possa mostrar todo seu talento nas geladas direitas de J-Bay novamente.

Fanning está escalado para abrir a etapa, e, se tudo der certo, fará a primeira bateria do Round 1 contra o americano Conner Coffin e o brasileiro Alejo Muniz.

Mick Fanning (Foto: WSL / Kelly Cestari)
Mick Fanning (Foto: WSL / Kelly Cestari)

Vale lembrar que o Brasil tem 10 atletas na elite mundial, competindo no WCT. São eles: Gabriel Medina (2º), Italo Ferreira (4º), Adriano de Souza (5º), Caio Ibelli (8º), Wiggolly Dantas (13º), Filipe Toledo (17º), Miguel Pupo (22º), Jadson Andre (28º), Alejo Muniz e (30º), Alex Ribeiro (38º).

A janela da sexta etapa do circuito acontece entre os dias 06 e 17 de julho. Pelo fuso horário, Jeffreys Bay fica cinco horas na frente do Brasil, portanto as disputas devem começar por volta das 2h da madrugada, pelo horário de Brasília.

Então fiquem ligados, que, a partir desta quarta-feira (6), vamos acompanhar tudo o que acontece em J-Bay!

 

Confira aqui as baterias do Round 1:

Ht1: Mick Fanning (AUS) x Conner Coffin (EUA) x Alejo Muniz (BRA)

Ht2: Italo Ferreira (BRA) x Miguel Pupo (BRA) x Ryan Callinan (AUS)

Ht3: John John Florence (HAW) x Kanoa Igarashi (EUA) x Keanu Asing (HAW)

Ht4: Adriano de Souza (BRA) x Josh Kerr (AUS) x Kai Otton (AUS)

Ht5: Gabriel Medina (BRA) x Dusty Payne (HAW) x Alex Ribeiro (BRA)

Ht6: Matt Wilkinson (AUS) x Davey Cathels (AUS) x Steven Sawyer (AFS)

Ht7: Filipe Toledo (BRA) x Kelly Slater (EUA) x Matt Banting (AUS)

Ht8: Adrian Buchan (AUS) x Kolohe Andino (EUA) x Jadson Andre (BRA)

Ht9: Jordy Smith (AFS) x Wiggolly Dantas (BRA) x Adam Melling (AUS)

Ht10: Caio Ibelli (BRA) x Joel Parkinson (AUS) x Jeremy Flores (FRA)

Ht11: Julian Wilson (AUS) x Nat Young (EUA) x Jack Freestone (AUS)

Ht12: Sebastian Zietz (HAW) x Michel Bourez (TAH) x Stuart Kennedy (AUS)

 

Deixe uma resposta

Top