Você está aqui
Home > Esportes Radicais > Mick Fanning é o grande campeão da etapa de J-Bay

Mick Fanning é o grande campeão da etapa de J-Bay

Medina e Filipinho caem nas quartas de final 

Depois de cinco dias de lay day, o swell finalmente apareceu e a sexta etapa do WCT pôde prosseguir neste sábado (16), penúltimo dia de janela. Foram realizadas as baterias das quartas de final, da semi e a grande final.

E, um ano após o ataque de tubarão sofrido por Mick Fanning, o australiano mostrou que deu a volta por cima e venceu a etapa de Jeffreys Bay, exorcizando de vez de sua vida o episódio ocorrido em 2015.

Mick Fanning é o campeão da etapa de J-Bay 2016 (Foto: WSL / Kirstin Scholtz)
Mick Fanning é o campeão da etapa de J-Bay 2016 (Foto: WSL / Kirstin Scholtz)

A grande final foi um verdadeiro duelo de titãs. A fera Mick Fanning contra o havaiano John John Florence. Com uma enorme torcida na areia, Fanning mostrou que estava muito afim de levar esse título. Surfou com muita fluidez e velocidade, como de costume, e fez manobras incríveis. Mas o também talentoso John John não iria deixar barato e mandou aéreos e rasgadas que lhe renderam ótimas notas.

Fanning estava realmente com sorte, pois conseguiu surfar a melhor e mais consistente onda de todo o evento, e conseguiu um notão 9.93, conquistado com manobras fortes e precisas. John John ainda tentou a resposta com dois aéreos reverse nos minutos finais, mas não foram suficientes para assumir a ponta.

Fim da bateria, e Mick Fanning conquistou seu almejado título em J-Bay, superando todos os “traumas” do ano passado e escrevendo mais um capítulo importante em sua carreira.

Final da etapa de Jeffreys Bay – Mick Fanning x John John Florence

Fanning chegou a ser dúvida no início do evento, quando teve uma lesão séria no tornozelo dois dias antes do início da etapa, mas trabalhou com foco total na fisioterapia e conseguiu se recuperar e competir sem grandes dificuldades.

Após a vitória, o australiano declarou sua emoção de estar competindo novamente em J-Bay:

– Esta vitória definitivamente traz um sentimento muito diferente. Tive uma verdadeira jornada emocional até voltar a competir aqui neste ano. A semifinal com o Julian Wilson foi muito especial e foi sensacional ter uma bateria com ele aqui novamente, isso me trouxe um monte de emoções de volta à tona. O mais especial foi surfar com ele lá fora e nós dois voltarmos seguros. Estou amarradão em voltar pra cá e corrigir tudo que aconteceu no ano passado. Agora que fiz isso, posso seguir em frente”.

Com o resultado, Mick Fanning subiu onze posições no ranking mundial e está em quinto na lista dos melhores. John John Florence passou Gabriel Medina e agora ocupa a vice-liderança, tendo apenas 2.350 pontos a menos que o australiano Matt Wilkinson. Confira aqui como ficou o ranking mundial completo.

Recapitulando

Gabriel Medina nas quartas de final (Foto: Reprodução / WSL)
Gabriel Medina nas quartas de final (Foto: Reprodução / WSL)

As quartas de final começaram a ser disputadas no último domingo (10), quando apenas uma bateria foi realizada no dia. John John Florence enfrentou o sul-africano Jordy Smith, mas o havaiano não se intimidou com seu rival, que é local e conhece bem as ondas de J-Bay, e venceu a bateria, eliminando Jordy da etapa.

A segunda bateria foi entre o australiano Josh Kerr e o norte-americano Kelly Slater. O mito não conseguiu superar Kerr e perdeu para o australiano, sendo eliminado da etapa.

Filipe Toledo nas quartas de final (Foto: Reprodução / WSL)
Filipe Toledo nas quartas de final (Foto: Reprodução / WSL)

Em seguida foi a vez do brasileiro Gabriel Medina e o australiano Julian Wilson entrarem no mar. Gabriel abriu bem seu duelo com um 8.33, mas não conseguiu uma segunda nota alta e acabou sendo eliminado pelo australiano na reta final. O brasileiro ainda correu atrás nos segundos finais, mas a onda que conseguiu não lhe rendeu a retomada ao topo. Com essa derrota, Medina ficou em quinto lugar no ranking da etapa.

Por fim, Filipe Toledo enfrentaria Mick Fanning, para fechar as baterias das quartas de final. Filipinho surfou em alto nível, de igual para igual com a fera australiana. Mas Fanning mostrou que estava inspirado e que não daria moleza, e acabou eliminando o brasileiro da etapa. Assim como Medina, Filipinho também se despediu de J-Bay em quinto lugar.

A Semifinal

A primeira bateria da semifinal a entrar no mar foi a de John John Florence contra Josh Kerr. O havaiano John John, que vem se destacando a cada dia, mostrou que está com sede de vitória, e venceu Josh, garantindo a vaga na grande final.

A segunda bateria da semi, seria “a revanche” da final que não teve um fim em 2015, devido ao ataque de tubarão a Mick Fanning. O australiano duelaria novamente com o compatriota Julian Wilson. Mas Fanning não deixou barato e eliminou Julian, garantindo a última vaga na final.

Próxima Etapa

A próxima etapa do WCT acontece nas ondas de Teahupoo, no Tahiti, com a janela iniciando dia 19 de agosto.

Portanto, fiquem ligados, que as Damas do Esporte continuam acompanhando tudo que acontece no Circuito Mundial de Surfe.

 

BATERIAS DE QUARTAS DE FINAL

Ht1: John John Florence (HAV) 10.70 x Jordy Smith (AFS) 10.50
Ht2: Kelly Slater (EUA) 11.97 x Josh Kerr (AUS) 12.94
Ht3: Julian Wilson (AUS) 12.33 x Gabriel Medina (BRA) 11.93
Ht4: Mick Fanning (AUS) 17.64 x Filipe Toledo (BRA) 16.40

BATERIAS DE SEMIFINAL

Ht1. John John Florence (HAV) 16.50 x Josh Kerr (AUS) 14.43
Ht2. Julian Wilson (AUS) 15.17 x Mick Fanning (AUS) 17.10

FINAL

John John Florence (HAV) 17.13 x Mick Fanning (AUS) 17.70

 

 

 

Deixe uma resposta

Top