Você está aqui
Home > Esportes Olímpicos > As lágrimas de Misha

As lágrimas de Misha

Em meio a conflitos gerados pela Guerra fria, o mascote Misha faz das Olimpíadas de Moscou uma das mais marcantes da história 

Misha chorando pelo fim dos Jogos Olímpicos de Moscou. Emocionou o mundo. Imagem: sportige.com)
Misha chorando pelo fim dos Jogos Olímpicos de Moscou. Emocionou o mundo. Imagem: sportige.com)

No ano de 1980, Moscou, na antiga União Soviética, recebia os Jogos Olímpicos em meio a tentativas de boicotes. Por conta da Guerra Fria, Os Estados Unidos utilizou a desculpa da invasão do Afeganistão pela União Soviética para não enviar seus atletas para as competições. Além de se recusarem a participar, ainda influenciaram grande parte do bloco ocidental e 69 países aderiram ao boicote de alguma maneira. Alemanha Ocidental, Canadá e Japão não enviaram delegações. França, Itália e Reino Unido apoiaram o boicote, mas permitiram que seus atletas decidissem por eles mesmos. Suas delegações, muito menores que o de costume, não representaram as bandeiras de seus países e sim a olímpica.

Mesmo com as tentativas de fazer o evento fracassar, ele aconteceu, e era a grande chance de a União Soviética mostrar ao mundo que era um país moderno e pujante. Mas, principalmente, mostrar que era um povo simpático, vivo e com sentimentos, diferente do que a propaganda ocidental afirmava.

Mas foi outro elemento que ganhou grande destaque em meio a tantos conflitos de interesses, Misha, o mascote que apareceu chorando na cerimônia de encerramento, virou um fenômeno em todo o mundo. A imagem virou uma das cenas mais marcantes dos Jogos Olímpicos.

O personagem, um urso, é um símbolo da Rússia e foi criado pelo ilustrador soviético Victor Tchijikov, famoso por seus desenhos para livros infantis. Dizem que Victor levou seis meses para desenhar Misha, entre centenas de outras variações, e acabou finalizando o ursinho em dezembro de 1977. O nome na verdade é um apelido de Mikhail. Inclusive, existe até um nome inteiro oficial: Mikhail Potapitch Toptygin.

Tanto na cerimônia de abertura, quanto na de encerramento, Misha aparecia em movimentos sincronizados, produzidos por um gigantesco mosaico de coreógrafos carregando placas coloridas. Mas foi no fim dos Jogos que aconteceu o momento mais marcante, quando uma coreografia simulava a queda de lágrimas de um dos olhos do urso, fazendo Misha chorar.

O simpático ursinho fez tanto sucesso, que foram vendidos diversos produtos com sua imagem em todo o mundo, e virou o mascote mais famoso da história das Olimpíadas. Depois disso, surgiram até mesmo uns desenhos animados de origem japonesa, baseados no personagem.

Relembre a cena que emocionou o mundo

 

 

Deixe uma resposta

Top