Você está aqui
Home > Esportes Radicais > Surf > Mito Kelly Slater é o grande campeão do Billabong Pro Tahiti 2016

Mito Kelly Slater é o grande campeão do Billabong Pro Tahiti 2016

John John Florence é o novo líder do ranking mundial 

John John Florence e Kelly Slater, os finalistas da etapa do Taiti (Foto: globo.com / Divulgação)
John John Florence e Kelly Slater, os finalistas da etapa do Taiti (Foto: globo.com / Divulgação)

Depois de quase três anos sem vencer uma etapa, Kelly Slater quebrou o jejum e venceu o Billabong Pro Tahiti nesta terça-feira (23). Com os 10.000 pontos que recebeu no Taiti, Kelly Slater passou da 19ª para a 8ª posição no ranking mundial.

O veterano mostrou que estava inpirado, já havia conseguido uma nota 10 no Round 4, no dia anterior, e com uma bateria perfeita (com um par de notas 10), despachou o havaiano Keanu Asing no Round 5. Nas quartas de final não parou de detonar e conquistou mais uma nota 10. Com uma pontuação de 19,27, eliminou o brasileiro Bruno Santos, especialista em tubos, conhecedor do pico e wildcard da etapa. Nas semifinais, Kelly somou 18,40 e não deu chances ao australiano Adrian Buchan. E, para fechar com chave de ouro, totalizou 19,67 e deixou John John em combinação. Além do título, o onze vezes campeão mundial também ganhou o prêmio “Andy Irons Most Committed Performance Award”, que é oferecido ao surfista de maior destaque no Billabong Pro Tahiti.

John John Florence, vice-campeão da etapa, foi mais um dos grandes destaques da temporada em Teahupoo. No caminho para chegar a grande final com Kelly Slater, John John derrotou Joel Parkinson no Round 5, depois o australiano Julian Wilson nas quartas de final e por fim, em uma bateria épica e bastante disputada, venceu de virada o brasileiro Gabriel Medina, que apesar de ter conquistado uma nota 10, não conseguiu eliminar o havaiano. Agora, com uma pontuação de 39.900, Florence passa a assumir a liderança no ranking mundial e vai a usar a lycra amarela a partir da próxima etapa em Trestles, na Califórnia.

Final incrível entre Kelly Slater e John John Florence:

Gabriel Medina e Bruno Santos também foram destaques em Teahupoo. Medina fez uma excelente etapa, com ondas muito bem surfadas e notas altas. Mas foi na semifinal que mais se destacou. O brasileiro e John John deram um show do início ao fim da bateria e levaram a galera ao delírio. No melhor momento da bateria, Gabriel arrancou um 10 em um cilindro espetacular. Mas, nos minutos finais, John John conseguiu virar e eliminou o brasileiro. Apesar da derrota, o retrospecto continua favorável para Medina, que em 14 baterias perdeu apenas 4. Gabriel vinha de cinco vitórias consecutivas contra o adversário – o último revés foi ano passado, em Bells Beach, em uma bateria com três atletas no round 4.

Bateria épica entre Gabriel Medina e John John Florence:

Bruno Santos, convidado da etapa, também se destacou surfando ondas incríveis em Teahupoo, local em que já está mais do que acostumado a surfar. Conquistou a primeira vaga brasileira nas quartas de final, mandando o mito Kelly Slater para a repescagem junto com Adrian Buchan, além de eliminar, o até então líder do ranking, Matt Wilkinson, dominando totalmente a bateria no Round 3.

Bruninho sempre foi o wildcard mais temido pela elite mundial, já que sempre consegue avançar bastante nas competições, com um surfe de excelente qualidade, além de já ter sido campeão na etapa do Taiti em 2008. O brasileiro fechou sua participação com 5.200 pontos e na 37ª posição.

Round 4: Bruninho avança direto para as quartas de final

Com o fim da sétima etapa do CT, o ranking mundial muda seu cenário. Além de Kelly Slater, Adrian Buchan saltou da 11ª para a 4ª posição, antes ocupada pelo atual campeão mundial, o brasileiro Adriano de Souza. Julian Wilson e Jordy Smith também ultrapassaram Mineirinho, que não passou nenhuma bateria nessa etapa e caiu para o 7º lugar na classificação geral. Outros brasileiros também perderam posições no ranking: Caio Ibeli, que passou da 12ª para a 16ª posição, Filipe Toledo, 13º para 17º e Wiggolly Dantas, 14º para 18º. Já Miguel Pupo continua em 22º, fechando o grupo dos 22 que são mantidos na elite dos top 34 da WSL para disputar o título mundial do ano que vem. Entre os integrantes do atual Brazilian Storm, continuam fora da zona de classificação Alejo Muniz, em 26º, Jadson André, em 28º, e Alex Ribeiro, em 38º. Gabriel Medina continua na busca pela liderança e se encontra em 3º no ranking. Italo Ferreira finaliza a etapa posicionado em 9º lugar.

A próxima etapa do CT tem sua janela aberta a partir do dia 07 de setembro, em Trestles, na Califórnia, Estados Unidos. Portanto, fiquem ligados, que as Damas do Esporte vão acompanhar tudo o que vai rolar em mais uma temporada emocionante do circuito, e claro, na torcida para nosso Brazilian Storm!

RESULTADOS DO ROUND 4:
Ht1. Kolohe Andino (EUA) 15.30 x Jordy Smith (AFS) 12.63 x Keanu Asing (HAV) 11.63
Ht2. Bruno Santos (BRA) 18.30 x Kelly Slater (EUA) 18.17 x Adrian Buchan (AUS) 8.33
Ht3. Josh Kerr (AUS) 11.00 x Jadson Andre (BRA) 10.06 x John John Flotence (HAV) 2.96
Ht4. Julian Wilson (AUS) 17.97 x Joel Parkinson (AUS) 13.04 x Gabriel Medina (BRA) 10.60

RESULTADOS DO ROUND 5:
Ht1. Adrian Buchan (AUS) 16.77 x 12.60 Jordy Smith (AFS)
Ht2. Kelly Slater (EUA) 20.00 x 14.70 Keanu Asing (AUS)
Ht3. Gabriel Medina (BRA) 15.43 x 14.33 Jadson André (BRA)
Ht4. John John Florence (HAV) 18.30 x 15.90 Joel Paerkinson (AUS)

QUARTAS DE FINAL
Ht1. Kolohe Andino (EUA) 16.00 x 18.16 Adrian Buchan (AUS)
Ht2. Bruno Santos (BRA) 17.43 x 19.27 Kelly Slater (EUA)
Ht3. Josh Kerr (AUS) 13.40 x 17.90 Gabriel Medina (BRA)
Ht4. Julian Wilson (AUS) 16.60 x 17.34 John John Florence (HAV)

SEMIFINAIS
Ht1. Adrian Buchan (EUA) 16.10 x 18.40 Kelly Slater (EUA)
Ht2. Gabriel Medina (BRA) 19.23 x 19.66 John John Florence (HAV)

FINAL
Kelly Slater (EUA) 19.67 x 15.23  John John Florence (HAV)

 

Deixe uma resposta

Top