Você está aqui
Home > Esportes Radicais > Surf > Final Surpreendente tem Michel Bourez como campeão do Pipe Masters 2016

Final Surpreendente tem Michel Bourez como campeão do Pipe Masters 2016

Medina e Mineiro falham precocemente e John John conquista a Tríplice Coroa Havaiana 

Michel Bourez comemora título do Pipe Masters 2016
Michel Bourez comemora título do Pipe Masters 2016 (Foto: WSL)

O CT de 2016 tem mais um campeão improvável, Michel Bourez venceu a etapa havaiana, em Pipeline, nesta segunda-feira, 19. A primeira grande surpresa foi o havaiano Keanu Asing, vencedor da etapa francesa em outubro. O taitiano duelou no mar com o novato Kanoa Igarashi na disputa pelo título. Quem diria que os dois atletas, que não estavam nem entre os dez primeiros no ranking mundial, seriam os mais cotados para a final da etapa mais esperada do ano.

Na última fase da Pipe Masters, o mar já não estava tão bom quanto no Round 5 e nas quartas de final, então nem o taitiano nem o americano tentaram pontuar nos primeiros vinte minutos de bateria. Quando faltava 19 minutos, Bourez conseguiu conquistar uma nota 5,00. A disputa seguiu bem devagar por algum tempo. Apenas faltando quatro minutos, Igarashi finalmente pegou sua primeira onda, tirando 4,17. Mesmo com poucas ondas, a decisão começou a ficar emocionante, já que com apenas 2,07 o americano conseguiria o título. Quando faltava pouco mais de 1 minuto, Igarashi conseguiu uma onda pequena, conquistando uma pontuação ruim (2,00 ) e ficou para trás. Bourez ainda fez, faltando apenas 30 segundos, outra pontuação e fechou com o título em Pipeline. O placar final foi de 7,53 a 6,17. Com o resultado, Michel Bourez terminou a temporada em 6º lugar, e Kanoa Igarashi em 20º.

Brasileiros favoritos tem eliminação precoce

Gabriel Medina foi surpreendido por zebra australiana (Foto: Damien Poullenot / WSL)
Gabriel Medina (Foto: WSL)

Os dois brasileiros favoritos ao título da perna havaiana, Gabriel Medina e Adriano de Souza, o Mineiro, caíram no Round 3 e e deram adeus precocemente a etapa do Havaí. Pipe Master e campeão mundial ano passado, Mineirinho chegou a ilha de Oahu para defender o título, mas acabou eliminado por Nat Young. Outro forte candidato, Gabriel Medina, duas vezes seguidas vice-campeão da etapa havaiana, também deu adeus ao título na terceira fase quando foi derrotado por Ryan Callinan.

– Estou feliz com a minha temporada. Eu quero agora voltar para casa, relaxar um pouco e me preparar para o ano que vem. Quero estar com a minha família e meus amigos – disse Gabriel Medina em uma entrevista à WSL.

O melhor brasileiro na prova foi Filipe Toledo, que chegou a conquistar uma nota 10 na disputa, mas acabou caindo diante do taitiano Michel Bourez no Round 5.

Outro brazuca eliminado no último dia do Billabong Pipe Masters foi Alex Ribeiro. O paulista disputou a última bateria do Round 3 e não entrou em sintonia com as ondas, perdendo para o sul-africano Jordy Smith por 15.34 a 1.93.

Brazilian Storm na elite 

Para 2017, o Brasil tem 9 atletas garantidos na elite mundial. Gabriel Medina perdeu a vice-liderança para Jordy Smith e terminou o ano em 3º lugar; Filipe Toledo (10º), Adriano de Souza (11º), Italo Ferreira (15º), Caio Ibelli (16º), Wiggolly Dantas (21º) e Miguel Pupo (22º) também estão garantidos no Tour no ano que vem. Pelo ranking do WQS, divisão de acesso, se classificaram Ian Gouveia e Jadson André. Quem também tenta a permanência na elite é Alejo Muniz, que solicitou uma das duas vagas de wildcard destinadas a surfistas contundidos. As prioridades da WSL são os australianos Bede Durbidge e Owen Wright, que se machucaram em dezembro de 2015. Bede voltou a competir na perna havaiana, enquanto Owen ainda está em fase de recuperação e pode abrir mão da sua vaga.

A Tríplice Coroa

John John Florence, campeão mundial e campeão da Tríplice Coroa Havaiana 2016
John John Florence, campeão mundial e campeão da Tríplice Coroa Havaiana 2016

O título da tradicional Tríplice Coroa Havaiana ficou com o atual campeão mundial John John Florence. O havaiano chegou às quartas de final, mas foi derrotado por Michel Bourez. O título só foi garantido ao término das quartas, quando Kanoa Igarashi superou o sul-africano Jordy Smith, com o placar de 18.03 a 15.74 pontos. O líder após as duas etapas, de Haleiwa e Sunset Beach, era o português Frederico Morais, com 16.000 pontos. Mas, em Pipeline ele não fez uma boa campanha. John John era o segundo com 12.000, e conseguiu, com o quinto lugar, ultrapassar o rival.

 

Ranking Mundial 2016 (Fonte: Globo.com)

Ranking final do Circuito Mundial de Surfe de 2016 (Fonte: Globo.com)

 

Deixe uma resposta

Top