Você está aqui
Home > Damas do Esporte > Teve de tudo no clássico entre as duas maiores torcidas do país

Teve de tudo no clássico entre as duas maiores torcidas do país

Teve gol, teve protesto, teve briga, teve grito de “é campeão”, teve desculpa e teve abraço! 

Teve de tudo no clássico entre os dois clubes com as maiores torcidas do país. Teve torcida protestando e teve torcida gritando “É campeão!”. Muitos gols de um lado, mas não teve nada do outro. Teve torcida feliz no final. Mas também teve jogador do mesmo time se engalfinhando e depois teve jogador pedindo desculpas. Por fim, teve jogador se abraçando e jogador pedindo o apoio da torcida na partida seguinte porque com o apoio dela, eles são muito mais fortes.

Manucuello comemora o golaço que fez, observado por Vizeu, que protagonizou uma briga com Rodolpho
Mancuello comemora o golaço que fez, observado por Vizeu, que protagonizou uma briga com o zagueiro Rhodolfo

Ufa! Quanta coisa para um Flamengo x Corinthians na Ilha do Urubu, em uma tarde de domingo e com o time alvinegro já consagrado heptacampeão. Mas isso é Flamengo! Entrou em campo pressionado, sabia que precisava sair da situação em que estava. Não podia continuar descendo a ladeira. Afinal, tem um jogo decisivo na quinta-feira. E o resultado seria importante para dar uma moral e respirar no G7.

Ao invés de gritar a escalação do time, a torcida rubro-negra optou por gritar “time sem vergonha”. E parece que o eco das arquibancadas mexeu com os brios do time. Jogando com garra e disposição, nem se importou com o campeão. Mancuello, que estava sem jogar desde setembro, fez um golaço logo de cara e pediu calma. Essa calmaria estava bemmm distante. Diego marcou o segundo de pênalti. Aquele pênalti no meio do gol que mata o torcedor e que depois que a bola entra, o torcedor pensa “o cara é maluco!”. Mas ufa! Entrou.

Mesmo ganhando por 2 a 0, o Fla estava determinado em campo. Após um escanteio e uma possível falha de posicionamento do Vizeu, o zagueiro Rhodolfo partiu pra cima do companheiro de time. Separa que é briga!!

O goleirão Diego Alves mostrou a sua força!  Além de pegar as difíceis bolas dos adversários, segurou o zagueirão do Fla, que queria briga de qualquer jeito. Mas bola para o mato porque o jogo é de campeonato! No lance seguinte, Vizeu (esse mesmo que levou um soco e uma cabeçada do companheiro) marcou o terceiro gol do Fla e foi comemorar com a torci… Ops! Não, não!! Descontou a raiva no companheiro mandando aquele dedo para ele! Putz! Começou tudo de novo! “Vou pegar esse moleque lá fora”, gritava o zagueiro lá do outro lado do campo. Vixi… E isso tudo em 45 minutos! Isso é Flamengo!

Foram 45 minutos de três gols no campeão, que até então não tinha perdido por um placar desses; foram necessários 45 minutos para que o campeão também não vencesse todos os seus adversários na competição e batesse mais um recorde. Foram 45 minutos de gritos de gol e de campeão. Foram os 45 minutos necessários para mostrar que o Flamengo está acima de qualquer coisa e que o próximo jogo é decisivo.

Deixe uma resposta

Top