Você está aqui
Home > Colaboradoras

Marina Damas, que além de integrar o projeto das Damas, também leva a marca em seu sobrenome. Isso que é sintonia, né? rs
Jornalista formada pela FACHA e cursando pós-graduação em Jornalismo Esportivo na UERJ, a dama é a-pai-xo-na-da por jornalismo e futebol.

Começou sua carreira profissional como editora de vídeo no Centro de Produção e Pesquisa (CPP) da FACHA.
Em 2015 foi para o Esporte Interativo, onde passou quase 4 anos trabalhando e aprendendo diariamente com e sobre o mundo do futebol.

Em 2018, teve sua primeira oportunidade como repórter. Sua trajetória iniciava no dia 23 de maio daquele ano, cobrindo para TVFERJ o confronto entre Barra da Tijuca e Santa Cruz-RJ, válido pela Série B1 do Campeonato Carioca.

De lá para cá várias portas se abriram, e a dama realizou mais um sonho: cobrir um jogo de futebol feminino. E, por coincidência do destino, não sabia que lá conheceria as Damas do Esporte.
A oportunidade da cobertura foi a final do Campeonato Carioca Feminino 2018, que dividiu a transmissão com as Damas Luciana e Karine.

Em abril de 2019 começou na cobertura de alguns jogos do Brasileirão Feminino pela CBF TV, no comando das reportagens. Em setembro, teve a oportunidade de fazer sua primeira viagem a trabalho, cobrindo a semifinal entre Flamengo x Corinthians, no Estádio Kléber Andrade, em Cariacica, Espírito Santo.

A partir de junho passou a integrar como repórter e comentarista, o time de colaborada das Damas, do qual sente muito orgulho em fazer parte. Além de fazer o que ama, essa dama realiza sonhos em cada transmissão.

É muito amor pelo jornalismo Esportivo!

@marina_damas

Paula Hirdes, carioca, profissional de Educação Física, pós-graduada em Psicomotricidade e faixa Preta de Judô.

Iniciou a vida esportiva na Ginástica Artística aos 7 anos, porém, foi no Judô que obteve resultados significativos, conquistando dois títulos Brasileiros. Rubro-Negra desde criança, hoje faz parte da equipe de Futebol Feminino Master do Rubro-Negro.
Chega ao Damas do Esporte para as jogatinas das rodadas do Brasileirão e para dar Ippon em qualquer preconceito contra as mulheres no jornalismo esportivo.

@phirdes

Top