Você está aqui
Home > Futebol > À PROCURA DO CULPADO PERFEITO

À PROCURA DO CULPADO PERFEITO

Por Renatinha do Mengão

Está aberta a sessão! Vamos iniciar o processo de busca aos culpados desse crime hediondo de perder três pontos para o Ceará.

Vamos aos fatos: primeiramente, o Flamengo entrou em campo sem alguns nomes que fazem falta para caramba: Arrascaeta, Gerson, Felipe Luiz, Rodrigo Caio e Bruno Henrique; não vou nem citar o Diego Alves porque o Ceará sequer ameaçou o gol do Flamengo. Enquanto esses não jogaram, mas estavam à disposição no banco de reservas, ou sequer viajaram, outros não jogaram mas, pasmem, estavam dentro do campo.

Gabigol em ação em Ceará x Flamengo (Foto: Kid Jr/SVM)

Para iniciar o processo e proferir a sentença dos culpados, vamos começar com o primeiro réu: Gabigol! Se tem alguém que poderia ter resolvido esse jogo foi o Gabriel.  Duas chances claras e perdidas.

Pra mim, ele é o culpado número um. Está ali pra resolver. Tá com 1 milhão na conta pra fazer isso, resolver o jogo. Crime inafiançável e imprescritível perder aquele gol de cabeça.

Éverton Ribeiro, motor do Flamengo, abaixo da média. Time quase todo jogando muito aquém do que sabem. E você tá aí, criticando só o Vitinho ou só o Dome.

Arão, Thiago Maia, Michael, ninguém estava bem; por quê? Cabeça na Libertadores? Minimizaram a partida ou o adversário?

Agora vamos falar do nome que tá no corredor da morte. Esse já sentou no banco dos réus há muito tempo. Alguns jogos com culpa, outros não. Vitinho é a bruxa principal das caças aos culpados que a torcida sempre faz. No início do jogo ele até tentou, mas ficava preso na defesa do Ceará, porque lhe falta a audácia e confiança. Mas tá longe de ser motivo principal dessa derrota.

Foto: Alexandre Vidal

Então vamos analisar a ação ou omissão do chefe da quadrilha. O mandante do crime: Domènec! Até que ponto suas escolhas foram certas, levando em conta o material que tinha em mãos e os próximos jogos? Dois pela Libertadores, pelo Brasileirão e o confronto contra o Palmeiras. Em qual jogo voce arriscaria poupar o jogador? Não seria no Flamengo e Ceará?

Não quero fazer advogada do diabo, mas, na verdade, ele preservou apenas três jogadores: Rodrigo Caio, Arrascaeta e Filipe Luís. 

O restante está no departamento médico com lesão, alguns jogadores com Covi-19 e Gerson, que está suspenso. Nitidamente Dome escolheu arriscar contra o Ceará para ter esses três jogadores 100 % na volta da Libertadores. Competição que vem acompanhada de viagem longa, altitude, jogo mais jogado e mais intenso. Assumiu o risco de produzir um resultado ruim e produziu. Tinha intenção de perder? Óbvio que não. De dolosa essa escalação não teve nada.

Mas até onde Dome poderia ter escolhido melhor?

Poderia agir diferente? Sim! Provavelmente se domingo (13) fosse um jogo importante, Arrascaeta, Rodrigo Caio, Felipe Luiz e até Bruno Henrique jogariam.

Mas deveria agir diferente? Aí é questão de métodos. E sobre métodos me falta aptidão técnica pra contrariar um cara que estudou pra isso, enquanto eu sou apenas uma mera torcedora. Ele é o técnico.

A baixa produção técnica de quem estava em campo foi mais causadora da derrota do que as escolhas de dome. Ele, pra mim, senta no banco dos réus sem culpa nenhuma.

Agora é punir os culpados com muito treino, preparação física, puxada de orelha e muito apoio também, porque nosso elenco é bom e a gente sabe disso.

Deixe uma resposta

Top