Você está aqui
Home > Outros > Fim de semana de exaltação e esperança para o futebol feminino

Fim de semana de exaltação e esperança para o futebol feminino

Gloriosas erguem a taça no Nilton Santos

O sábado das Damas do Esporte começou com a cobertura da final do Carioca Feminino e a conquista do título pelas Gloriosas. Além da óbvia comemoração das meninas alvinegras, presenciamos a quebra da hegemonia rubro-negra em terras cariocas. Ver o futebol feminino do Rio se organizar, olhar para a base e colher frutos rápidos desse trabalho, nos encheu de esperança para em breve podermos ver mais equipes do Rio na elite do futebol feminino brasileiro. Ao fim do jogo, conversamos com o técnico Gláucio Carvalho, que já traçou objetivos para este primeiro ano na disputa da série A-1.

Mas o sábado ainda reservava muita emoção. O jogo da volta nas finais do Brasileiro Sub-18, iria coroar mais uma vez um trabalho muito bem orquestrado do Fluminense. A base do Flu abraçou lá em 2018 o projeto Daminhas da Bola, da técnica Thaissan Passos, e já pelo nome nos chamou atenção levando nossos olhares a um trabalho que vai muito além do campo e bola. A preocupação na formação das atletas e das meninas em cidadãs, faz com que o título tenha ainda um sabor mais especial. Uma comissão técnica coesa, que acompanha, planeja e que pôde comemorar uma conquista extremamente valiosa, o primeiro triunfo do feminino do Fluminense os fez o 2º time a conquistar o título da base. E foi com muita emoção a disputa de pênaltis que corou o trabalho das meninas, Ravena a goleira, brilhou defendendo 4 cobranças e as meninas convertendo com muita concentração conseguiram o grande feito de derrubar, dentro do Beira Rio, a atual campeã da categoria.

Fluminense é campeão brasileiro feminino sub-18 — Foto: Thais Magalhães CBF
Filipe Rodrigues, Thaissan Passos e Isaías Rodrigues — Foto: MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC

Ao fim da partida, muito emocionado, o técnico Filipe Torres exaltou o trabalho de toda a comissão. Não se furtou em lembrar a trajetória de Thaissan e se revelando completamente apaixonado pelo futebol feminino, exaltou também o trabalho de Isaías, que precisou se ausentar para tratamento médico, deixando o auxiliar Filipe como comandante do grupo. União da comissão e ensinamentos passados para o grupo de jovens meninas que souberam honrar a camisa tricolor.

Mas ainda viria o domingo, e com ele a disputa da final da Copa Libertadores da América. Nela a Ferroviária teria pela frente o América de Cali que eliminou o poderoso Corinthians. As Guerreiras Grenás construíram o placar no 1º tempo, seguraram a pressão no 2º e confirmam o domínio brasileiro no torneio, com 9 títulos em 12 edições. Foi o bicampeonato da Ferrinha que ainda corou o trabalho da técnica Lindsay Camila, entrando pra história da Libertadores e do futebol brasileiro feminino ao ser a primeira mulher a conquistar a competição como técnica.

Jogadoras da Ferroviária comemoram o título da Copa Libertadores Feminina – Foto: JUAN RONCORONI/Pool/ASSOCIATED PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Em sua quarta participação na Libertadores, foram três finais e dois títulos. Essa nova conquista também garantiu as Guerreiras Grenás na próxima edição da competição continental, prevista para acontecer no fim do ano, no Chile. Os outros dois representantes brasileiros serão definidos pelo Brasileirão feminino deste ano.

O futebol feminino Brasileiro a cada dia nos enche de esperança e alegria em ver a modalidade em franco crescimento. Deu onda demais este fim de semana e muito mais ainda virá pela frente.

Luciana Zogaib
Jornalista e locutora esportiva

Deixe uma resposta

Top